Proposta feita pelo Sindspef foi aceita pela autarquia que passará a fazer perícia do trabalho

Nesta segunda (10) ocorreu na sede da Funasg reunião com a presidente da autarquia, Mariângela Valviesse, e o presidente do Sindspef, Ewerton Luiz, onde foi debatido o plano de cargos e salários o e ampliação das atividades da Fundação. O plano, segundo relatado, já esta pronto, precisando apenas de algumas medidas administrativas para que seja implementado.

Uma dessas medidas é o aporte de maior verba pela Prefeitura, do Ipasg e da Câmara Municipal de 1,5% da folha total pagamentos, de acordo com a lei 375/2011 e a revogação da Lei Complementar 173 que veda qualquer arranjo salarial dos servidores públicos durante a pandemia.

Ewerton cobrou uma atitude mais austera da autarquia em relação ao excessivo número de cargos comissionados:

“Hoje praticamente cada CHEFE tem apenas dois liderados para gerir. Isso é inviável quando falamos de uma folha inchada e não temos essa demanda dispendiosa para sustentar a quantidade de pessoas”, observou o presidente, que sugeriu uma melhor utilização do espaço da Funasg, no sentido de otimizar o serviço para garantir mais atendimento ao servidor com mais especialidades médicas.

Em relação a isso, a presidente disse ter pedido a cessão de médicos da Secretaria de Saúde (SEMSA), principalmente os profissionais concursados especilaistas.

Foi discutido ainda a inserção do sistema de regulação municipal dentro da Funasg para colocar os pedidos de exames que não são cobertos hoje no hall de serviços da Fundação tanto para servidores, quanto para os munícipes de modo geral, por sugestão da presidente Mariângela.

Ewerton levantou a necessidade de revisão contratual de alguns serviços com a obtenção de menor despesa. Como é o caso dos contratos dos auxiliares de serviços gerais (ASG):

“Exemplifiquei o contrato dos ASGs no valor de R$117 mil/ano para 3 ASG, sendo inviável valor pago a este contrato e desnecessário tanto profissional para a demanda atual. Por isso solicitei revisão dos valores, o que foi encaminhado ao financeiro e já está em tratativa”, finalizou Ewerton Luiz.

 A proposta do sindicato de levar o Departamento de Saúde Ocupacional (DSO) para a Funasg – uma das bandeiras do ABRIL VERDE promovido pelo Sindspef em celebração à segurança e saúde do Trabalho – foi aceita.

Em concordância com a SEMAD será destinado o espaço para as perícias do Município dos servidores na Funasg, agregando mais valor e essencialidade a autarquia, que essa semana volta a oferecer os serviços de ginecologia.