Em Assembleia realizada dia 11, terça-feira, os servidores deliberaram, junto ao Sindspef, entrar com ação na Justiça para forçar a prefeitura cumprir o calendário de pagamentos ao funcionalismo entre os dia 25 e 30 de cada mês além do 13º a toda administração direta e indireta. Com isso, o Sindicato se antecipa na Justiça para que não haja mais atrasos como ocorreu nos últimos 3 meses.

O Sindspef também entrará com ação na Justiça para que o atual e futuro governos respeitem o limite de cargos comissionados na administração. Na ação, será pedida uma auditoria na prefeitura para identificar e extinguir os cargos que ultrapassem 50% do total de servidores efetivos, que hoje são pouco mais de 7 mil ativos.

– Todos nós sabemos que um dos motivos para que não tenhamos reajuste e aumento salarial real é o número excessivo de cargos comissionados na prefeitura. Agora a situação ficou insustentável com os atrasos nos pagamentos – disse Rosangela Coelho, presidente do Sindspef.

O jurídico tentará assegurar na Justiça os repasses integrais ao IPASG e à FUNASG.

Os servidores deliberaram realizar um ato na frente da prefeitura contra os atrasos de pagamentos em data a ser definida pelo sindicato e comissão de servidores.

– Chegamos a um momento crítico e temos que reagir e pressionar. Não vamos admitir mais atrasos com os servidores – finalizou Rosangela.