Hoje, 11, servidoras e servidores deram um exemplo de força, união e luta nas escadarias da Prefeitura. Em movimento organizado pelo Sindspef-SG durante a manhã, foi deliberado em Assembleia Extraordinária a greve da categoria até a Prefeitura pagar os salários atrasados e criar um calendário de pagamentos aos servidores.

A decisão pela paralisação do funcionalismo ocorreu após a comissão do Sindspef ser recebida pelo secretário de Administração, José Antonio Fonseca, que informou não haver previsão de pagamento até quarta-feira (16), quando será realizado novo ato nas escadarias da Prefeitura no mesmo horário, 9 da manhã. Decisão também foi tirada em Assembleia. Fonseca afirmou que depende dos repasses do governo do estado para fechar a folha.

– Não restou outra alternativa aos servidores senão paralisar suas atividades até o pagamento dos salários. Já existem muitos servidores em situação de calamidade, sem dinheiro do ônibus ou o que comer. Isso já uma situação humanitária que a Prefeitura tem que resolver o mais rápido possível – disse Rosangela Coelho, presidente do Sindspef.

O ato, que chegou a reunir mais de 350 pessoas, contou com a presença aguerrida de servidores de diversas secretarias, incluindo Saúde e Educação, e foi organizado pelo Sindspef. A imprensa cobriu a manifestação em peso.

Durante a greve apenas 30% dos servidores efetivos irão trabalhar.